Caixa amplia valores e diminui burocracia de financiamento de imóveis

O vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal anunciou, na última segunda-feira, 18, que o banco vai elevar o teto do valor de imóveis financiáveis, o percentual de financiamentos para imóveis de valores maiores e vai facilitar condições para as construtoras.

​“O teto para financiamento era de R$1,5 milhão e vai passar para R$3 milhões. O financiamento de imóveis usados vai passar de 60% para 70% e nos casos de imóveis novos, terreno e construção, vai passar de 70% a 80%”, explicou o corretor de imóveis, Alan Matheus, sobre as mudanças nas modalidades de financiamento. As regras entram em vigor na próxima segunda-feira, 25.

​Matheus afirmou que as vantagens do financiamento pela estatal são o tempo de liberação e burocracia. “Pela Caixa é bem menos burocrático e o tempo de liberação geralmente é menor, porque a Caixa tem, em cada cidade, uma sede regional que faz a aprovação no próprio local. No caso de outros bancos, como o Itaú e o Bradesco, enviam os documentos para o Rio de Janeiro ou São Paulo, o que demora”, explicou. Porém, ele garantiu que para a imobiliária não tem importância em qual banco foi financiado.

​O corretor esclareceu que para ter a liberação do financiamento, a pessoa só poderá comprometer 30% da sua renda. “A pessoa que recebe R$10 mil pode financiar um imóvel até R$300 mil. Portanto, o valor que pode ser financiado equivale a 30 vezes da renda”, exemplificou. Ele disse que não há regras exatas das taxas de juros, pois vão depender da renda, tipo e localização do imóvel.

​Para aqueles que estão querendo vender o imóvel, Matheus indicou que a pessoa consulte um profissional de confiança para que faça uma avaliação justa do imóvel, manter o imóvel com boa aparência e não comparar a sua venda com a do vizinho. Já para os compradores, o corretor indica o mesmo, que a pessoa consulte um profissional de confiança para auxiliar com a documentação.

​Algumas pessoas utilizam o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para conseguir realizar o sonho da casa própria. Matheus alertou que elas erram o modo de uso por desconhecer as regras. “A pessoa tem que ter vínculo empregatício na cidade, não pode ter um imóvel em seu nome na cidade e o imóvel de interesse deve ter o valor até de R$750 mil”, finalizou.

Fonte: PublicidadeImobiliaria.com​

Tesoure

Click Here to Leave a Comment Below

Leave a Comment: